E SE…

Perguntas Eternas

"E se Silvio Santos tivesse sido eleito presidente do Brasil?
Hoje pode parecer bizarro. Mas quase aconteceu. Em 1989, o empresário e apresentador Silvio Santos teve chances reais de se eleger presidente da República – a faixa, como se sabe, foi para Fernando Collor de Mello. Dá para imaginar várias piadas (o porta-voz presidencial, com certeza, seria o locutor Lombardi).” Pág. 102

Buscamos a todo momento imaginar caminhos diferentes para a mesma situação. Quem nunca se perguntou “e se eu tivesse ido aquele lugar? E se eu tivesse dormido mais cedo ontem? E se eu não tivesse falado aquilo pra ela?”. Foi assim, dentro de uma narrativa que explora a curiosidade e nossa capacidade natural de criar realidades, que o livro “E SE...” vem trazer a possibilidade de brincar com a história e com o tempo. Em um leque amplo de assuntos, o livro desperta o mistério que a própria vida esconde em meio a um mar de alternativas.

Com um ar descompromissado, o livro da coleção da Super Interessante, traz ao longo de suas páginas cenários de passados diferentes do que conhecemos e visões de futuro às vezes inusitadas, mas quem sabe, não tão improváveis assim. Divido em 7 capítulos, os mais de 80 assuntos abordados variam entre ciência, história e sexo em um “exercício de realismo fantástico e concreto”, como apontam os editores em seu prefácio. Os conteúdos dos capítulos são divididos em temas – como indica o próprio título da obra – cada tema não passa de 2 páginas e a maioria deles contam com ilustrações muito bonitas, que sem dúvida enriqueceram o trabalho.

A ideia do livro é original e vem de encontro aos temas abordados no site da revista responsável pelo lançamento, que busca sempre ressaltar a curiosidade do leitor. Algum conhecimento prévio sobre os temas discutidos embasariam um leitor que possua mais profundidade com as questões propostas. Porém, ao exemplificar bem os temas e apontar um sutil panorama dos pontos em questão, o leitor pouco familiarizado já pode compreender de maneira bem completa a obra.

A narrativa, colocada em 3º pessoa, esbanja proximidade com o leitor e faz a leitura fluir de maneira leve e tranquila, recurso que casa bem com o tema apresentado e se destaca como ponto positivo em todo o livro. Sua referência jornalista é forte e faz o livro se mostrar como um grande veículo de comunicação rápida para aqueles que tem sede de aprender. Tal ponto, passa ainda a sensação de urgência literária, tão atual em várias obras no mercado hoje – que particularmente não me agrada. São conteúdos instantâneos para uma sociedade mais instantânea ainda. No entanto, a obra consegue mesmo dentro desse paradigma trazer conhecimento e não só informação. É possível através de uma leitura atenta desbravar novos saberes e novas conexões.

O livro conta ainda com um exercício prático de imaginação. Para leitores que apreciam criar painéis imaginários a partir dos personagens de uma história, “E SE...” apresenta a possibilidade de fazer isso com a realidade. Essa brincadeira nos faz passear pelo tempo, descobrindo passado, presente e futuro; todos de maneira individual e correlacionada. Para um livro que tem a missão de aguçar o leitor, tal brincadeira exerce esse papel muito bem.

A Revista Super Interessante, responsável pelo lançamento da obra, é publicada mensalmente no Brasil pela Editora Abril desde 1987 e relata inúmeras curiosidades científicas e culturais, lançando regularmente livros que casem com suas linhas editoriais, como o “E SE...”.

Sendo assim, o livro é um resumo bom e mais completo dos conteúdos já expostos na revista, onde uma gama de mudanças nos é apresentado de maneira instigante. Como citado pelos editores “Os conteúdos desse livro são atuais. E as perguntas, como você irá descobrir, são eternas. ”

 

SOBRE A OBRA:
Editora Abril
E SE...: os nazistas tivessem ganho a segunda guerra mundial? Jesus não tivesse sido crucificado? A Terra parasse de girar? / Editora Abril. – São Paulo: Abril, 2015. 216 p ; 23 cm.

ONDE COMPRAR:
AMAZON – EBook Kindle e Capa Comum

Deixe uma resposta