O TEMPO QUE O TEMPO TEM

Cada um com seu cada um

Esses dias me peguei olhando as redes sociais da Anitta. Comecei passando uns feeds, depois vi uns vídeos e no fim estava no youtube assistindo uma entrevista completa. Eu estava atoa, chegando em casa depois de um longo dia de trabalho (no qual eu gosto muito embora não exerça a profissão em que sou formada) e vi a cantora mostrando sua mansão enquanto eu me acomodava no meu quarto simples (que só cabe minha cama e meu armário, nada mais rs). Percebi as roupas dela e notei meu uniforme (que eu ainda não tinha tirado). Comecei a sentir um sentimento estranho.

O vídeo da malandra me indicava um vídeo da Bruna Marquezine e nem pensei duas vezes, cliquei. Acabei fazendo o caminho inverso e quando reparei estava eu lá passando uns feeds, admirando o quanto a Bruna era linda (e eu ainda tinha acne), vendo aquelas fotos e pensando nas minhas fotos (e no quanto eu estava distante daquelas poses maravilhosas). E o pior de tudo, a mais amarga de todas as verdades, era saber que eu, Anitta e Bruna Marquezine tínhamos apenas uma coisa em comum: a idade. E isso, convenhamos, deixava tudo mais difícil.

Como assim eu, uma adulta de 24 anos, da mesma idade da Anitta, mais velha que a Bruna Marquezine, ainda não tinha conquistado nada de relevante nessa vida de meus Deus? Como assim?

Quando finalmente sai daquele limbo de dor, notei o que estava acontecendo. Notei que eu desejava ser alguém que eu não era e cobiçava uma vida da qual eu não sabia o tamanho das lutas e dos problemas, porque sim todos temos lutas e problemas, independente do grau de nossa popularidade. Mais que isso, eu me culpava por não alcançar no mesmo tempo tudo o que elas alcançaram. Era um grande problema olhar nossas vidas no mesmo momento cronológico e perceber que na verdade estávamos tão distantes, que era impossível medir o caminho entre nós três.

O fato é que o tempo tem seu próprio tempo e corre de maneira individual para cada um de nós. Corre à medida que o fazemos correr. Se uns casam aos 19 e outros aos 35, se uns começam trabalhar aos 8 e outros aos 23, se uns se separam aos 56 e outros aos 24, se uns ficam ricos antes dos 30 e outros nunca talvez nunca fiquem, se alguns compram um carro zero km aos 22 e outros aos 60, se uns são assim e outros são assados, não há nada a se fazer sobre isso, é só o tempo que o tempo tem. É a vida de cada um correndo a sua maneira, correndo da forma como a conduzimos até ali, a partir das escolhas que fazemos, das oportunidades que temos e dos caminhos que a vida apresenta.

Entendi que não há respostas, há apenas histórias diferentes que levam a tempos diferentes. E tudo bem se meu tempo não for o mesmo que o da Anitta ou da Bruna Marquezine ou de uma pessoa próxima que você julgue ser melhor que você. Está realmente tudo bem!

Bruna Marquezine começou a trabalhar sei lá, por volta dos seus 8/9 anos. Eu só descobri ano passado que quero ser escritora. Ela levou mais de 10 anos para construir uma carreira e talvez eu leve 10 também; quem sabe seja menos, quem sabe seja mais. Só sei que o tempo tem seu tempo e nessa coisa que individualidade, todo o tempo do mundo é meu!

Deixe uma resposta