COMO A GREVE DESMASCAROU O BRASIL

Qual o Brasil eu quero para o futuro?

Com uma última semana intensa, o Brasil está dando o que falar para os brasileiros. A greve dos caminhoneiros pareceu ser à gota d’água frente aos problemas políticos, econômicos e até sociais que nosso país vem enfrentando. Não houve uma fila de mercado, um telejornal, um post de facebook, uma matéria de revista que não comentasse o caos em que mergulhamos. E assim, de comentário em comentário, vamos vendo nascer opiniões... Em opiniões correntes de pensamentos e, nessas correntes a necessidade de repensar algumas coisas...

Com um governo frágil, nosso Presidente conseguiu, ao longo dos acontecimentos que rondaram a greve, mostrar o quanto não sabe agir em momentos de crise. Observamos, sem acreditar, nossos políticos dando voltas e voltas em torno do problema sem conseguir encontrar uma solução que de fato atendesse não só aos caminhoneiros, mas a população de uma forma geral. E, nesse barranco sem fim, a economia desceu ainda mais para baixo na ladeira da sanidade, encontrando no fundo desse abismo nossa esperança quase morta de que política é algo bom.

E foi assim, chegando nesse ponto tão fundo, que nos deparamos com duas verdades bem incomodas, daquelas que às vezes preferimos esquecer. Primeiro, os políticos representam nossa sociedade, os comportamentos deles refletem os nossos, sua falta de moral e de caráter nasce naquele momento em que nós, quanto sociedade, furamos a fila, usamos o famoso “quem indique” e estacionamos na vaga preferencial. E o que nós fazemos em relação a isso? Olhamos nossos políticos como se fossem uma parte isolada de nós. Nem sequer cogitamos nossa responsabilidade sobre eles; responsabilidade essa chamada voto.

Charge: Blog do AFTM

Segundo, não sabemos lidar com a democracia. É só olhar um pouquinho para trás e perceber que saímos de uma ditadura militar a cerca de 30 anos e mesmo antes dela, não possuíamos um sistema que de fato representasse os desejos e vontades do povo. Nunca fomos ensinados a votar, a compreender a importância da representatividade, a entender nossos diretos políticos, civis e sociais. É como se tivéssemos recebido os parabéns antes de fazer aniversário e assim, ficamos exigindo o presente dos convidados sem que eles tenham chegado à festa. Estamos realmente engatinhando quando o assunto é democracia.

No fim, é fácil perceber que a greve dos caminhoneiros só veio acompanhando uma crise antiga e enraíza em nosso país. Crise essa que se transformou aos poucos em uma grande e dolorida ferida aberta, que sangra sem parar e faz o corpo doente de seus filhos gemer de dor. A maior preocupação nesse cenário é que em momentos de desespero qualquer vilão pode se transformar em herói. Por isso, é importante saber “qual o Brasil você realmente quer para o futuro?”.

O meu é democrático e igualitário. Consegue ser justo, sem usar da violência. Consegue ser de todos, sem retroceder. E o seu? Como é?

(Foto Destacada: Bruno Alex | Site: O Bendito)


Links Interessantes:

Pedro Parente pede demissão da Petrobras pressionado por crise dos caminhoneiros
A greve dos caminhoneiros como catarse da insatisfação social?
 

Deixe uma resposta