O QUE NÃO VIMOS DURANTE A COPA

Enquanto os jogos rolavam, o Brasil seguia…

A Copa do Mundo de Futebol está dando o que falar. Com jogos intensos e zebras que destruíram os bolões (inclusive a de hoje), as partidas têm levado os brasileiros a acompanharem assiduamente a competição, independente do time que esteja em campo. Afinal de contas, Copa é Copa e perder um lance pode significar a perda de uma grande decisão.

O mais curioso disso tudo é que essa máxima também vale quando pensamos no nosso país... E como vale! Com uma semana intensa, inúmeros assuntos bombaram na internet e nos fizeram refletir um pouco mais sobre qual o rumo nossa sociedade está tomando. Alguns foram positivos pelos questionamentos que trouxeram, outros nem tanto!

Dois deles foram relacionados a racismo. O primeiro e mais difundido, tem a ver com o youtuber Cocielo e seu tuíte, onde aponta que o jogador Mbappé, da França, corria tanto que faria facilmente um arrastão. O fato viralizou e a ideia de criminalização do negro fez com que o digital influencer pagasse um alto preço pelo meme divulgado. O outro, conta a história da menina Izabella Fernandes, de 8 anos, que teve seu cabelo crespo alisado pela madrasta, sem o consentimento dos pais. A notícia causou muita indignação nas redes sociais, principalmente na temática que relaciona o padrão de beleza a questão racial.

No campo da política, quatro destaques foram impactantes, pero no mucho, porque não ficamos atentos a eles. O maior foi o famoso “Pacote de Veneno”, PEC que afrouxa a legislação em relação aos agrotóxicos e vai à contra mão das aplicações mundiais. É a nossa querida bancada ruralista, agindo pelo bem próprio, esquecendo que o mundo é na verdade uma casa comum.

Charge do Site Humor Político

Outros dois têm a ver com a liberação de políticos, presos por casos de corrupção, como a saída de José Dirceu e o Habeas Corpus dado a Cunha – que mesmo após a decisão, ainda continua preso. E, o mais revoltante de todos eles, envolve a também famosa “Máfia da Merenda”, onde a suspensão da ação judicial ao deputado estadual Fernando Capez, inocenta o político diante das acusações de desvio de dinheiro destina as merendas de escolas públicas de São Paulo. Sem contar o caso do deputado federal Thiago Peixoto (GO), também suspenso da acusação de fraude na sua declaração de campanha eleitoral, com os ditos voos fantasmas. Em todos os casos, a tal aplicação lei fica restrita a quem pode pagar mais por ela!

Eu, como cidadã e torcedora, gostaria de acreditar no quanto esses fatos, aparentemente isolados, não refletem na nossa realidade e não moldam a ideia de Brasil que temos e formamos. Mas, não é assim que a banda toca! A verdade, nua e crua, que liga todos esses episódios, é a certeza triste de que nos colocamos sempre a margem daquilo que é relevante socialmente em detrimento daquilo que prioriza interesses individuais.

Com a derrota do Brasil diante da Bélgica, o gosto amargo da possibilidade perdida ficou na boca, azedando as vitórias anteriores e deixando o sonho do Hexa para mais tarde. Com esse insucesso, fica como única alternativa substituir nossa sede de gols, pela sede de conhecimento. Quem sabe assim, mais críticos e mais informados, não perdemos de 2 x 1 na goleada social.


Links sobre o tema:
'Meus colegas começaram a me zoar, falaram que eu tinha levado um choque', conta menina que teve cabelo alisado.
Após post de Júlio Cocielo sobre Mbappé, marcas anunciam retirada de campanhas com youtuber
IGNORÂNCIA – Resposta de Cocielo
O que o STF e o Congresso decidiram e você provavelmente não viu por causa da Copa

2 comentários sobre “O QUE NÃO VIMOS DURANTE A COPA”

Deixe uma resposta