DEUS MORA EM QUALQUER LUGAR

“Onde está o seu tesouro, aí está o seu coração!”

Sempre liguei Deus à natureza. Pra mim, se existe uma forma física perfeita para representá-lo, depois das crianças, seria essa. É que ela é o equilíbrio perfeito entre força e suavidade, entre beleza e medo, entre calma e fúria. Ela é viva como em nenhum outro lugar parece poder ser. É energia. É presença. É mesmo Deus.

Foi nesse olhar, que um dia, resolvi sentar para conversar com Deus em qualquer lugar que fosse verde, que fosse vento, que fosse vida. Ficamos juntos um bom tempo, falamos sobre muitos assuntos e quando vi, rezei sem usar palavras. Toquei em sua mão, sem vê-la. E tudo foi real para mim. Tudo foi verdadeiro. Tudo foi assim, em qualquer lugar. De frente para vida, olhando para Deus...

Depois desse dia, muitos outros vieram e em todos eles a certeza de que Deus estava ali, no canto de cada pássaro, no vento de cada brisa, no toque de cada grão de areia. Porque Deus era então maior que uma ideia, maior que uma forma, maior que uma igreja. Ele era tão vivo e tão nosso, que ocupava todos os lugares, preenchia todos os espaços e o fazia não por dogma, o fazia por existir, porque Ele era. Ele é.

Deus não tinha paredes, Deus tinha possibilidades de ser. E nessas inúmeras possibilidades, encontrar com ele pela rua era tão fácil quanto vê-lo sorrir nos olhos de alguém ou sentir seu cheiro em alguma flor ou tocá-lo, calmamente, quando se acaricia um amigo – seja ele humano ou não, mas que seja necessariamente vivo. Deus tinha inúmeras possibilidades...

E dentro de tantas, poderia ter nenhuma possibilidade também. E tudo bem. Nenhum dos olhos do mundo vê o mundo como os meus os vêem.

No fim, deixei que Deus fosse Deus como ele quisesse ser. E que cada um o visse como quisesse ver. Pra mim ele é mar... é amar!

4 comentários sobre “DEUS MORA EM QUALQUER LUGAR”

    1. Que bom que gostou Luiz! Fico feliz que minhas palavras tenham esse resultado. Afinal, esse é o maior objetivo, tocar as pessoas. Espero que você possa ficar por aqui e descobrir outros textos que se identifica também. Abraços!

Deixe uma resposta