DIÁRIO #6: 2018 FOI PÉSSIMO

E não vem com essa de que tudo vai melhorar agora não!

Porque sinceramente, não estou otimista!

 Um ano que começa com a posse de um presidente completamente instável e inapto não promete muita coisa. Principalmente agora, que o discurso superficial dele foi legitimado e, todo mundo que lê no máximo post de facebook, vai se achar no amplo direito de proclamar vastos discursos vazios em honra a seu grande ditador, digo, presidente!

Presidente esse que é meu presidente também, infelizmente. E ,sendo assim, sendo brasileira, cabe a nós, que ainda vemos a realidade como ela é, lutar e resistir!

Sei lá, olhar aquela cerimônia, ver aquela cena, me fez ter mais vontade de fazer teatro, de escrever, de  gritar ao mundo enquanto podemos, o quanto não concordamos com a dor disfarça de cura, com a morte disfarçada de vida, com as armas disfarçadas de paz.

Quero muito que tudo dê certo! Quero mesmo! E na virado do ano, quando me dei conta que era a virada do ano, (sim, demorei um pouco para perceber o ano virando, não me julguem kkk) olhei os fogos da praia do forte e pensei nisso. Pensei no quanto eu queria que desse certo. Porque estudando história eu aprendi o que pode acontecer quando dá errado.

E olha, salvo as devidas proporções da comparação, quando deu errado, deu errado mesmo!

Por isso, estou aqui, refletindo essas coisas no calor desse dia, tentando sorrir e, pensando que a partir de amanha vai ser tão difícil lidar com algumas pessoas…    

Alguns bolsominions são o oh!

One Reply to “DIÁRIO #6: 2018 FOI PÉSSIMO”

  1. O que o Bolsonaro e os eleitores de Bolsonaro tem a ver com tudo isso? Bolsonaro é contra a ditadura, e contra o desarmamento civil, contra a bandidagem, cabe lembrar também que Bolsonaro não é contra gays/lésbicas, brancos/negros/albinos, ele somente vai proibir as escolas de ensinarem sobre os gêneros sexuais, que isso não se encaixa muito bem na escola. E as armas para os civis, serão responsáveis somente para garantir a segurança dos civis brasileiros. Os bandidos matam várias pessoas por mês, ou pelo menos, quase centenas de policiais e cidadãos por ano. Nós precisamos de um presidente que ele pense nos seus cidadãos, que pense no Brasil, um presidente justo com todos, uma segurança mais avançada, e uma educação melhor, com postos de saúde e hospitais com um número maior de médicos para garantir que muitas poucas pessoas morram por ano nos hospitais. Era só isso mesmo. Observe esse texto como uma crítica construtiva, ou otimista. Eu posso crer que 2018 foi ruim mesmo, tchau Museu Nacional, Intervenção Militar, aumento, fim da gasolina… só isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top
%d blogueiros gostam disto: