MANUAL IRÔNICO DA ESCOLA SEM PARTIDO

Tutorial completo de como não fazer!

Muito tem se falado sobre a influência dos professores de história – e em geral das áreas de humanas – na formação de “ideias erradas” na consciência social de nossas crianças e jovens. Mas, pouco tem sido discutido sobre o Movimento Escola Sem Partido, suas reais intenções e sua enorme vocação ao “cale-se”.

Por isso, no Manual Irônico de hoje, vamos mergulhar no mundo da educação…

São 10 ações, são 10 formas, são 10 jeitos. Um tutorial completo de como não fazer isso!

#1: Acredite que o mal do mundo veio do marxismo

Acredite com fé, acredite de todo coração, acredite sem questionar. E, depois repasse essa fé nas rodas de conversa. Mostre sua opinião! Se não for possível verbalizá-la pessoalmente, faça pelo facebook, lá é ainda melhor, você tem mais autonomia, está mais livre de interrupções e pode simplesmente apetar o botão “sair” quando não quiser discutir o assunto. Porque você não precisa entender que Marx publicou seus trabalhos dentro de um tempo histórico, embasado por uma sociedade diferente da nossa. Você nem sequer precisa ousar compreender sua influência em diferentes áreas de estudo e a partir disso tirar suas próprias conclusões sobre o autor. Para fazer isso com propriedade, você só precisa não ler Marx. É tão fácil isso, não sei porque as pessoas complicam.

#2: Use o termo história segundo a esquerda

Mas só afirme isso depois de não ler Marx. Isso é requisito fundamental. Um completa o outro e vice e versa. Por que quem é o professor de história senão um grande doutrinador marxista? Ele não é nada além disso, ele só serve para isso. Ele não é capaz de ter uma opinião diferente, de ser de direita se assim escolher. E não tem essa de que a história é contada só pelos vencedores não e nem essa onda de escola dos Annales; isso é tudo balela para te enganar, isso é tudo armação da esquerda, meu amigo.  Ficam inventando que a gente tem que conhecer o passado para entender o presente, para não repetir os mesmos erros no futuro. O que passou, passou. Quem gosta de passado é museu. É por isso que aqui no Brasil a gente queima museu… Isso é tudo uma palhaçada. Inclusive, soube por fontes seguras, que na faculdade de história eles só estudam Marx. Não leem nenhum outro autor, apenas esse. Marx é o pai da história. E a história nasceu na Alemanha, nada de Grécia não… Quem que é fascista agora? Ah, quero ver explicar essa…

#3: Afirme que a ideologia de gênero está se alastrando pelas escolas

E afirme mesmo, mostre os vídeos que você recebeu no wpp. Porque você não é obrigado a ver seu filho crescendo com essa ideologia fajuta de que ele pode escolher ser menino se ela for menina e que ele pode escolher ser menina se for menino. Cada um é aquilo que nasceu para ser. Você nasceu assim, tem que morrer assim. Não tem essa de autoafirmação não. Na nossa época não tinha isso. Por que tem que ter agora? Essa ideia de educação sexual é desculpa para ensinar sacanagem para as crianças. E, se te falarem que o livro que o Bolsonaro mostrou no jornal nacional é sobre puberdade, você nega. Se te falarem que a editora do livro publicou uma nota explicando a mentira do atual presidente, você nega. Se te falarem que ele não foi repassado para todas as escolas do Brasil, você nega. Você nega tudo! Ideologia de gênero é o mal do século, implantado pelo demônio, através desses professores comunistas, para destruir a família tradicional brasileira.

Como formar pensamento crítico sem múltiplas ideias?
(Site: Todos Negros do Mundo)

#4: Analise livros didáticos da mesma forma que a Damares Alves

Aprenda com essa mulher sábia. Beba dessa fonte. Busque esse conhecimento. Nossas crianças merecem, nossas crianças esperam isso de você. Não deixe para amanhã, comece hoje. Vai lá, em uma escola pública qualquer, pega um livro, olha ele de uma forma totalmente descontextualizada e diz suas impressões para as outras pessoas. Pega umas fotos de famílias e diz que as famílias tradicionais estão sendo humilhadas e retiradas de foco com imagens de mães feias e sem graças, enquanto as mães lésbicas são bonitas e felizes. Faça palestras sobre isso! Nessas palestras, defenda a ideia de que os livros didáticos tem que ser avaliados pelos pais e não por professores que estudaram anos e fizeram pós-doutorado para isso.  Defenda também que eles não precisam de bibliografia, porque eles podem ser escritos tipo Wikipédia, o que os deixa muito mais acessíveis e editáveis. E oh, fica de olho na doutrinação marxista, todo livro didático agora tá vindo assim, chega a pingar comunismo das páginas.

#5: Filme seu professor, quando ele tentar te doutrinar

Mas filme sem ficar se escondendo. Filme bem na cara mesmo e fale para ele que você está filmando. Se ele reclamar, porque ele vai reclamar, você solta logo frases como “sou eu que pago seu salário”, “você é um comunista”, “seu ateu”. Só que é preciso muito cuidado… Não pegue os momentos em que vocês, alunos, estão conversando e o professor está tentando explicar o conteúdo. Também não fica mostrando ele sem sair no intervalo para tomar café enquanto corrige logo às provas para te entregar. Muito menos filma ele em casa, fazendo planos de aulas e montando atividades para vocês. Tem que filmar só as “coisas ruins”. Tem que filmar quando ele quiser começar a explicar a Guerra Fria e ousar falar sobre a URSS. Não tem nenhuma necessidade disso. É pura o quê? Doutrinação Marxista.

#6: Divulgue vídeos sobre doutrinação ideológica nas escolas

Repasse, sempre que possível essas informações a outras mães, a outros pais. Mesmo que seus filhos já sejam adultos. Afinal de contas, é seu dever como cidadã. Não precisa checar a origem, não precisa dar uma jogada rápida no google com o título do vídeo para ver se é de uma pessoa confiável, não precisa nem saber se o vídeo é real ou não. Só precisa mesmo divulgar. Pega logo e manda para todos os grupos. E manda no privado também. Porque tem gente que não abre no grupo, mas abre no privado. E oh, se no final do vídeo eles falarem coisas do tipo “temos que fazer algo”, “não podemos deixar nosso capitão sozinho”, “é a hora da igreja comandar o Brasil”, ai você compartilha com mais amor ainda. Porque você não está só compartilhando um vídeo, você está lutando pela moral e pela decência do seu país.

Sensatez, segundo o dicionário: 1. qualidade de sensato; bom senso, equilíbrio. 2. ponderação ao tratar de assunto delicado ou difícil; prudência, precaução. (Site: Dom Total)

#7: Se você for mãe ou pai de alunos, insista para que a escola eduque todas as crianças de acordo com as suas ideias e crenças.

Porque é um completo absurdo essa ideia de que a escola tem que ser um espaço plural e multidisciplinar. Essa palhaçada de que lá tem que ser um ambiente de troca e de descoberta, isso é tudo invenção da esquerda para começar a achar que esse bando de orixá do demônio é deus. Porque orixá é demônio puro. E, junto com eles, vem à ideia de que você pode pensar diferente do jeito que pensa a maioria. A família tradicional brasileira não pode abrir espaço para isso. Todo mundo tem que pensar igual, tem que agir igual, tem que ir na mesma igreja, tem que educar os filhos da mesma forma. Não tem essa de ideologia diferente não. Tudo que está fora da ideia cristã do estado está errado!

#8: Diga que tudo isso é apenas uma forma de evitar os excessos

Mas diga mesmo, não deixa de dizer não. Porque isso é muito importante. As pessoas acham que o movimento escola sem partido é uma ideia de pais super conservadores, que querem transformar a escola e o estado na extensão de suas concepções, só que não é nada disso. O objetivo maior do movimento é evitar os excessos – no caso os deles, já que os nossos podem continuar – , além de dar as crianças e aos jovens a oportunidade de ver os dois lados da vida e escolher um deles – no caso o nosso, já que o deles é o errado. Se um professor estiver falando apenas bem do capitalismo, levando em consideração apenas as ideias direitas (sacaram o trocadilho ruim?) ele não está sendo doutrinador, ele está levando a verdade. Está dando oportunidade.  Eu não vejo nada de mal nisso!

#9: Diga a frase “essa faculdade de humanas mudou suas ideias” para alguém que faça humanas

Mesmo que essa pessoa não faça humanas. Ela pode fazer engenharia, mas se estudou antropologia no primeiro período já foi doutrinado por um marxista, é claro! Porque é na faculdade que essas coisas acontecem em um grau maior. A gente fica achando que é na escola, que é no 6º ano, mas não é no 6º ano não, é na faculdade que a coisa fica refinada. Porque esses professores de história, de filosofia, de sociologia, eles são todos ateus. Todos fazem culto ao demônio, são maçônicos e entregam seus alunos em oferendas a esses belzebus, que eles chamam de “deuses”. Se te falarem que a universidade é um espaço para criação de uma consciência crítica sobre a sociedade, você foge. Se te falarem que é na faculdade que você realmente aprende a conviver com a diferença, você foge mais rápido ainda. Todo mundo sabe que aqui, nesse país, a gente não gosta de diferença. A gente até fingi que gosta, mas gostar mesmo a gente não gosta. Faculdade é perigoso. Faculdade agora é um espaço destinado somente a elite intelectual. Faculdade é perigoso. Você entra um e sai outro… Cuidado Jovens!

#10: Acredite em tudo que leu nesse texto e não entenda as ironias.

Mas não entenda mesmo. Isso é o mais importante! E se entender, se esforce para desentender! Leia tudo e fiquei muito satisfeito, ache que cada frase dessas foi verdade e que algo nunca descreveu tão bem o que você pensa! Diga que se fosse você tinha escrito igualzinho, sem tirar nem por. Dê um sorriso largo de satisfação e não assista ao vídeo abaixo. Atenção: NÃO ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO! Ele é de um filósofo chileno-brasileiro, que além de tudo é colunista da Folha de São Paulo. Você não vai querer perder seu tempo com isso! Você não precisa disso! Você acredita que precisamos manter nosso país sobre valores morais e cristãos.

Não deixe o Brasil virar Venezuela!

E lembre-se: NÃO ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO!


Melhores considerações sobre o Projeto Escola sem Partido (Programa Café Filosófico)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top
%d blogueiros gostam disto: